Estado de São Paulo

novembro.2021

São Paulo lidera produção de etanol no país

Análise em PDF

 

Produção brasileira de etanol

Unidades da federação, 2003-2020, em mil m3

Dados da ANP mostram que São Paulo é o maior produtor de etanol no Brasil. Em 2020, foram fabricados 14,7 milhões m3, correspondendo a 45,0% do total do país. Cerca de dois terços desse volume referem-se ao produto hidratado e o restante ao anidro, para adição à gasolina. O Estado também é líder nacional em cana-de-açúcar, principal insumo do etanol, concentrando mais da metade da área plantada (5,5 milhões ha) e da quantidade colhida (425,6 milhões t).
 

Capacidade de produção de etanol

Regiões administrativas, 2020, em m3/dia

Das 360 unidades autorizadas pela ANP para produzir etanol (hidratado e/ou anidro) no país, 149 localizam-se em São Paulo, com capacidade de produção de 169,4 mil m3/dia (45,7% do total do Brasil). A maioria das usinas paulistas se concentra na região de São José do Rio Preto, com 25 unidades e capacidade de 30,8 mil m3/dia; na sequência destacam-se as RAs de Ribeirão Preto (24,4 mil m3/dia), Araçatuba (22,5 mil m3/dia) e Bauru (17,3 mil m3/dia).
 

Vendas internas de etanol hidratado

Unidades da federação, 2003-2020, em mil m3

São Paulo também é o maior consumidor de etanol hidratado no país. Desde 2004, sua participação no mercado doméstico tem oscilado entre 50% e 60%. Segundo a ANP, em 2003, foram comercializados 1,4 milhão m3 desse biocombustível no Estado, enquanto as vendas de 2020 totalizaram 10,1 milhões m3, volume inferior apenas ao recorde histórico alcançado em 2019 (11,7 milhões m3).
 

Exportação brasileira de etanol

Unidades da federação, 2003-2020, em mil m3

Quanto às vendas no mercado internacional, dados do Ministério da Economia revelam que, ao longo do período analisado, São Paulo liderou o ranking nacional, sendo que, nos últimos oito anos, sua participação no total de embarques de etanol do país se manteve acima dos 80%. Em 2020, o Estado registrou a quarta alta consecutiva, exportando 2,3 milhões m3, o melhor desempenho desde 2013 (2,5 milhões m3).

Fonte: Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis − ANP; IBGE. Produção Agrícola Municipal (PAM); Ministério da Economia. Secretaria de Comércio Exterior – Secex; Fundação Seade.