Estado de São Paulo novembro.2020

Retomada dos investimentos nos serviços

Análise em PDF

Investimentos anunciados, 3o trim.2018-3o trim. 2020, em R$ milhões

Gráfico dos Investimentos anunciados

Em 2020, a retração econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus impactou negativamente os investimentos produtivos, especialmente no segundo trimestre, devido ao clima de incerteza nos negócios. No terceiro trimestre, porém, a Piesp sinalizou a retomada das inversões nos serviços, que concentraram mais de 60% dos R$ 5,6 bilhões apurados no período. Na comparação com o trimestre anterior, cresceram quase quatro vezes, obtendo seu melhor resultado em cinco trimestres.

Investimentos em serviços, jan.-set.2020

Gráfico dos Investimentos em serviços

Entre os 17 subsetores dos serviços para os quais foram destinados investimentos ao longo dos nove meses de 2020, sobressaem as atividades imobiliárias (R$ 2,0 bilhões) e o ramo de aluguéis não imobiliários (R$ 1,3 bilhão), seguidos pela prestação de serviços de informação (R$ 724 milhões), atividades esportivas, de recreação e lazer (R$ 503 milhões) e serviços de saúde (R$ 455 milhões).

Maiores investimentos, jan.-set.2020, em R$ milhões

Gráfico dos Maiores investimento

A expansão dos investimentos nas atividades imobiliárias reflete a gradual recuperação da construção civil. Entre os empreendimentos de maior valor, incluem-se o complexo corporativo de alto padrão em São Paulo, dois shopping centers de outlets, em Guarulhos e São Roque, e o desenvolvimento de novas tecnologias para gestão de condomínios por empresa especializada de Campinas. Destaques em outras atividades são os investimentos na expansão da frota de caminhões para locação no agronegócio e para fins logísticos e em mobilidade urbana nos sistemas de compartilhamento de bicicletas.

Investimentos em serviços, jan.-set.2020, em R$ milhões

Mapa dos Investimentos em serviços

Quanto à distribuição regional dos recursos em 2020, R$ 4,0 bilhões foram direcionados à Região Metropolitana de São Paulo. Na sequência, vêm as regiões de Araçatuba (R$ 511 milhões), Campinas (R$ 481 milhões), Sorocaba (R$ 187 milhões), São José do Rio Preto (R$ 98 milhões), Ribeirão Preto (R$ 29 milhões), Presidente Prudente (R$ 16 milhões), além das RAs de Santos (R$ 1 milhão) e São José dos Campos (R$ 500 mil).

Fonte: Fundação Seade. Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo – Piesp.